2 de Setembro de 2007

Tapada grande - Minas de S. Domingos


mais acima, depois de Mértola, existe um paraíso por descobrir. o oásis da tapada grande tem tudo! boa qualidade da água, areia, sombras, esplanada, canoas, duches, wc e boas acessibilidades. foi galardoada com bandeira azul em 2005. durante o verão tem nadador salvador, que é bastante importante por ser uma praia integrada na própria lagoa. a sua extensão é uma mais valia, porque podemos caminhar ao longo da praia e desfrutar da beleza das suas margens. existem pequenos ilhéus e pinhais à volta da lagoa e, muito perto, podemos visitar as antigas minas de s. domingos. se olharem com atenção, podem ter a mesma sorte que nós e encontrar algum veado selvagem!
VIVA O ALENTEJO!
para ficar, podem optar por pensões em Mértola, há muito por onde escolher, visitem o site da câmara municipal. existe uma pousada mesmo em frente à praia da tapada, mas é só para os mais abastados!

13 comentários:

Anónimo disse...

ya irmãos, também estivemos lá.

é um grande sitio para ficar com campers, ideal durante o fesival islâmico.

Hasta,
boas descobertas...

Anónimo disse...

maravilhoso muito bom para caravanismo

Anónimo disse...

maravilhoso muito bom para caravanismo

Anónimo disse...

estive lá este verao,muito mas muito bom

Sandra disse...

Tenho a sorte de ter lá amigos, e por isso vou lá muitas vezes. Vale mesmo apena, existe muito para ver e descobrir, metam-se pelos montes a dentro e acabam em lagoas maravilhosas, visitem o pulo do lobo. Falem com os habitantes locais, são muito acolhedores e têm muitas histórias para partilhar..há, e podem pescar o belo achigã.....

Carla Ramos disse...

É um sitio lindo de morrer.. Em pleno verão, a agua da tapada é muito boa e o bar/café da praia fluvial e toda a paisagem é maravilhoso. Nem parece que estamos em Portugal. É de uma paz e tranquilidade, não fosse a praia fluvial da Mina de S. Domingos, no alentejo!!! O mal, é quando se vai uma vez, depois é voltar o mais breve possivél. Belas férias...

Rui Fernandes disse...

Li os comentários anteriores, falo como filho de gentes da terra, sou urbanizado (Lisboa), mas pela aquela terra apaixonado...Por onde tenho viajado, nenhuma igual tenho encontrado...Também não conheço ninguem que tenha lá levado e por lá não se tenha apaixonado...Tenho um primo que me disse uma vez a rir: "QUAL COPA CABANA",...Deixo uma dica a quem lá for, vão ao moinho de vento na Aldeia de Corte do Pinto (ao fim do dia/por do sol/anoitecer/verão), nunca mais vão esquecer. Saúde para todos e um bem haja para este Blog

Anónimo disse...

quem teve a sorte de morar na Mina ainda que por pouco tempo, não esquece nunca. Ainda que passem 40 anos! Por isso digo com nostalgia que essa terra é especial e mágica e exerce em nós um tal fascinio que dura a vida inteira. Vou à Mina algumas vezas, não tantas como gostaria, porque as distancias contam, e estou a mais de 300 km, mas ainda assim choro de emoção qyando falo dela.

Hélia Nunes disse...

Tenho a sorte se ser neta e filha de gentes daquelas terras. É lindo. Levei lá o meu filho e agora, sempre que possível, é passagem obrigatória todos os anos. Tenho recomendado vivamente aos amigos.

Anónimo disse...

Também sou filho de filhos da mina de S.Domingos.Muitos Verões passei lá em criança. Dos sítios mais belos e oníricos que já vi, mas...sou da opinião que há algumas coisas que estão a "estragar" a essência/valor da Mina. A Praia Fluvial e o seu "Bar da Praia" é uma delas.Não entendo porque chamam praia e fluvial a uma coisa que não é, não entendo porque colocam palmeiras e areia num sítio que não tem...a tapada grande não é copacabana, como li num comentário atrás, e é bom que não seja. Quem quizer ir para a praia vá para a praia, quem quiser ir para algum paraíso tropical que vá. Esta coisa da praia fluvial, na minha opinião, denota não só muitíssimo mau gosto como também ignorância. Da ultima vez que lá estive, lembro-me que queria recordar o lado selvagem, sossegado e genuino da Tapada e...não consegui. A meio da tarde o tal bar da praia estava com uma música techno-pimba aos altos berros! Nem que me afastasse 200m deixava de ouvir a tal música! Depois a areia os supostos coqueiros ou palmeiras que colocaram numa das margens deu-me vontade de rir mas deixou-me triste ao mesmo tempo...que dizer? Deixem as coisas como são e limitem-se a conservá-las!!


António Simão

Gloria Maximo disse...

Hola a todos los afortunados que visitáis o vivís en la Mina, mis abuelos y mi padre vivieron muchos años en ese pueblo encantador, pero mi tía fue mas afortunada porque nació en el. Siempre me han hablado mucho de la Tapada, do Pulo do Lobo de Corte Cines, pero hasta el verano pasado no he podido ver esas maravillas. También pase la frontera por Pormarao hasta el pueblo de mi madre Paymogo en España pero nada que ver con la Mina y sus alrededores. Estuvimos hospedados en el hotel Sao Domingos y tuvimos la suerte que la habitación daba a la Tapada, nos levantábamos antes de que saliera el sol para oír a los pájaros y el silencio de los alrededores, deben de comprender que para nosotros que vivimos en Barcelona eso es todo un lujo. Tenemos que volver, lo que pasa es que nos queda bastante lejos y los días de vacaciones pocos nos encanta viajar. Un saludo a todos los alentejanos de una medio-alentejana.

Ana Azevedo disse...

Sem duvida, uma praia excelente...eu optei por ela, pois tinha acabado de ser mama à 1 mês e queria um sitio calminho com bastantes sombras e limpeza....Fiquei hospedada na residencial Beira-Rio em Mertola que tem um serviço 5* para os preços cobrados....Aconselho vivamente, e sim...VIVA O ALENTEJO

Pedro disse...

Uma treta. Convidam os caravanistas para visitar e depois de um dia de estadia ser multado por 201€, alegado prática de caravanismo...
Tanta propaganda para quê.